Novo ano, mesmos hábitos. Numa partida de sentido único, o Benfica venceu o Vizela por 4-0, aproveitando o empate entre o Vitória de Guimarães e o Paços de Ferreira para precisar, assim, apenas de um empate na última jornada para estar na final-four da Taça da Liga.

Desde o apito inicial que o Benfica procurou mandar no jogo e não correr riscos desnecessários.

Depois de várias tentativas onde o desacerto era uma constante, também muito por culpa de Albergaria (o guarda-redes do Vizela e figura maior da formação visitante no encontro), o primeiro golo acabou por surgir aos 27 minutos. Mitroglou inaugurou o marcador na Luz após cruzamento milimétrico do sérvio Zivkovic (uma das muitas novidades no ‘onze’ de Rui Vitória).

As equipas recolheram aos balneários com a equipa da casa na frente, com uma vantagem mínima no score. No entanto, não foi preciso esperar muito para ver golos no reatamento da partida. 48 minutos, canto batido por Zivkovic para o primeiro poste e Lisandro López, “acampado” na pequena área, só tem que encostar para a baliza de Albergaria. O argentino fazia então o 2-0 no encontro e voltava a marcar, depois do empate no Dragão.

O momento da noite estava marcado para o minuto 57. Livre perto da área da formação do Vizela, descaído para a esquerda, Jonas para bater. Pé direito na bola, esta sobrevoa a barreira e entra junto ao ângulo superior esquerdo da baliza do topo sul do Estádio da Luz. Livre irrepreensível do brasileiro que volta, assim, aos golos, 5 meses depois do último tento apontado (em Aveiro, frente ao SC Braga, para a Supertaça Cândido de Oliveira).

O resultado ficaria completo três minutos depois, com novo golo de Jonas. Cruzamento de Zivkovic (quem mais?) para a cabeça do brasileiro e este com um cabeceamento perfeito, como mandam as regras, de cima para baixo a colocar a bola fora do alcance de Albergaria. Estava feito o resultado final, ainda com cerca de meia-hora para se jogar.

Até ao final o ritmo baixou, mas o Benfica nunca ameaçou perder o controlo do jogo apesar da vantagem confortável no marcador. Num jogo em que Zivkovic demonstrou ser opção válida para o Rui Vitória ao fazer 3 assistências, o técnico natural de Alverca aproveitou ainda para colocar em campo jogadores habitualmente fora das contas da equipa A, tais como Yuri Ribeiro e Luka Jovic.

Na última jornada, o Benfica irá discutir a passagem às meias-finais e consequente encontro contra o Moreirense, a Guimarães, com o Vitória. Por sua vez, Vizela e Paços de Ferreira dizem adeus à mais recente competição do futebol português, a Taça da Liga.

Anúncios