Rui Vitória, na antevisão ao encontro, tinha afirmado que esperava um «jogo diferente». Mas se o encontro para a Taça da Liga não foi fotocópia (porque realmente não há jogos iguais) foi mesmo muito parecido com o de sábado, a contar para a Liga NOS.

Ao Benfica bastava um empate para seguir em frente na Taça CTT. Talvez por isso Rui Vitória optou por fazer descansar muitos dos seus jogadores mais utilizados. Júlio César regressou ao onze inicial, bem como Lisandro, Carrillo e Zivkovic. Tudo somado foram oito alterações na equipa titular, comparado com o último encontro, também frente ao Vitória, também no Estádio D. Afonso Henriques.

O Vitória começou bem e com perigo. Soares falhou o desvio certeiro para a baliza de Júlio César. Porém, tal como no jogo anterior, o Benfica acabou por tomar conta das incidências do encontro e começou a superiorizar-se. A primeira parte foi totalmente disputada no meio-campo ofensivo encarnado e nem o penalty falhado por Pizzi aos 10 minutos, nem a muralha que os lisboetas encontraram na baliza vimaranense, de seu nome Miguel Silva, impediram que os encarnados voltassem a assegurar uma vantagem confortável, no primeiro tempo.

No entanto, o jogo ficaria resolvido em apenas 6 minutos. Aos 34′, o Benfica traduz, finalmente, a sua superioridade em golos. Jogada muito semelhante à do primeiro golo encarnado no jogo de sábado (até nisto foram semelhantes), mas com diferentes intérpretes. Nélson Semedo entrou na grande área pelo flanco direito e cruzou rasteiro e atrasado para Gonçalo Guedes rematar para a baliza da equipa da casa.  1-0, festejavam, mais uma vez, os adeptos encarnados.

O número 20 benfiquista estava endiabrado e voltaria a festejar aos 40 minutos. Jogada muito idêntica mas desta feita com a assistência a ser efectuada por Carrillo (finalmente a mostrar daquilo que é capaz).

O resto do jogo não teve muito interesse. A segunda parte foi rica em intensidade mas extremamente precária em ocasiões de golo, pelo que não houve perigo digno de registo para qualquer um dos guarda-redes.

O Benfica segue, assim, para a 9ª meia-final consecutiva da Taça da Liga, prova talismã para os encarnados onde irá defrontar o Moreirense.

Anúncios